quinta-feira, 20 de março de 2014

Só um docinho!!!

E aí tem gente que me conhece há pouco tempo, me vê  "quase magra" e se assusta quando recuso algum doce ou refrigerante ou algum carboidrato no jantar...
Tenho que explicar que estou num processo de emagrecimento e reconstrução do meu corpo, mas as pessoas me vêem com um corpo bom (na visão delas) e acham que é exagero da minha parte.
Gente, não é!!!
Como uma imagem vale mais que mil palavras, vou só postar as fotos e deixar pra vcs tirarem as próprias conclusões:


 



E aí, minha gente??? Foi milagre??? Um belo dia fui dormir gorda e acordei "quase magra"???
Ou vocês tem consciência de que foi à custa de muito sacrifício, passando muita vontade, suando muito na academia???
Pois é. Tive que recusar muito doce pra conseguir chegar até aqui. Não que eu não coma um de vez em quando. Amo doce. Amo chocolate. Mas não posso abusar se quero ter um corpo de violão, né?! Esse é meu projeto, tenho até dezembro pra conseguir...
E se eu consegui, vocês também conseguem.
Determinação é a palavra. E se cair na tentação do doce, não se abale. É mais fácil conseguir emagrecer tentando do que sem tentar!
Abraços!!!

3 comentários:

Angela Daniele Lopes disse...

Oi Muriel!
Eu concordo plenamente com você: nada caiu do céu. Você precisou ir lá e batalhar por isso. Está linda e no caminho certo! Continue.

Eu estou com um blog novo, se puder me acompanhar será uma honra!

beijos e ótima quinta!


http://sai-gula.blogspot.com.br/

deiacantelli disse...

Oi!
Amiga já eliminei 10 quilos!!!
Felicidade é pouco!!
bjokas

Thaty disse...

Nossa, me identifiquei total com sua postagem.

Sempre passo por isso, mas o caminho que eu percorri, as lágrimas que derramei quando queria vestir uma blusa mais justinha e pancinha não deixava. As dores que senti em cada treino. As horas que deixei de dormir para ir treinar só eu que sei.

Confesso que tem horas que dá vontade de soltar os cachorros, mas como sou uma dama (SQN) eu apenas sorrio e digo - tenho muita facilidade em engordar, por isso preciso evitar, mas abro exceções de vez em quando.

Bjus.